Notícias

A universalidade da comunicação

Novos cenários de comunicação juntam-se a corporações de grupos econômicos que agilizam as novas tecnologias da informação em todos os setores da atividade humana, inclusive a odontológica.

A universalidade da comunicação envolve o Direito e a Ética aos interesses dos cidadãos dos quais fazem parte os Cirurgiões-Dentistas. Esta é a força que dignifica a comunicação e garante o direito de opinião de todos os segmentos da sociedade.

A rapidez instantânea dos fluxos on-line acentua a relevância da opinião do setor atingido multiplicando a informação via internet. Gera a opinião do leitor internauta que pode exercer modificação nos procedimentos tecnológicos ou de qualquer ordem.

Esta caracterização de novos cenários aponta o futuro desta Revista Virtual com desafios face à internet apresentando novas tecnologias e conceitos recentes regidos através de pesquisas realizadas por renomados Acadêmicos e Professores de todas as áreas do conhecimento odontológico.

Ressalte-se a vocação mediadora das publicações e o mundo inteligível próprio de cada leitor.

Em síntese, urge enfatizar a expressão das publicações – originadas da vivência de cada Autor a favor da verdade atual dos textos. Ressalta a promoção da liberdade de cada um responsável pelo que escreve e publica.

A tarefa primordial é levar aos leitores informação adequada e suficientemente capaz, também, de estimular a cultura atualizada e o debate. A contestação poderá estar presente, mas será enriquecedora e aumentará o nível de conscientização de determinado assunto. É a que se propõe esta nova Revista Virtual.

Com a ajuda dos seus Editores e Colaboradores pretende ser e será um bem inigualável odonto-médico de preciosa informação para os Cirurgiões-Dentistas brasileiros e de outros países.

Placidino Guerrieri Brigagão
Presidente da Academia Brasileira de Odontologia


New communication scenarios join economic groups of corporations to streamline the new information technologies in all sectors of human activity, including dental.

The universality or the Communication involves the Law and the Ethics to the interests of the Dentists as citizens and part of the society. This is the force that dignifies communication and guarantees the right to view all segments of society.

The speed of the instantaneous flow online review and emphasizes the importance of the sector reached by multiplying the information via the internet. It generates the reader´s opinion that internet users can engage in technological procedures or modification of any order.

This characterization of new scenarios points to the future of Virtual Journal with challenges facing the internet featuring new technologies and concepts governed by recent research conducted by renowned scholars and teachers from all areas of dental knowledge.

We should emphasize the mediator aspect of the publications in the intelligible world proper to each player.

In summary, it is urgent to emphasize the expression of publications originated from the experience of each author for the truth of the current texts, since it will emphasize the promotion of freedom of each one responsible for writing and publishing.

The primary task is to bring readers information adequately and sufficiently capable, too, to stimulate the current culture and the debate. The challenge may be present but will be rewarding and will increase the awareness of a particular subject as it is proposed by this NEW VIRTUAL JOURNAL.

With the help of the Editors and Contributors it is intended to be unique and precious dental-medical information for the Brazilian Dentists and for the ones in others countries.

Placidino Guerrieri Brigagão

Revista Virtual, SEER e ISNN

Neste período tão alegre do ano de 2013, o novo número da Revista Virtual da Academia Brasileira de Odontologia caracterizada pelo ISNN e SEER, trabalho hercúleo do estimado Acadêmico Cléber Bidegain Pereira, Editor Fundador, com participação do Acadêmico Editor Cláudio Pinheiro Fernandes, ocupa-se da divulgação dos movimentos de pesquisa consolidada e em andamento, cujos artigos proveem do esforço, trabalho e inteligência de renomados Cirurgiões-Dentistas, Professores e cientistas pesquisadores na área médico-odontológica.Dentro de cada contexto proposto, encontram-se artigos valiosos que se ocupam da análise de várias especialidades da profissão.

Promovem propósitos de reflexão sobre cada setor abrangido, inserindo cada leitor na visão de especialidades, elucidando conceitos e lembrando o estudo amplo como deve ser.

A Revista Virtual no seu crescer, mostra a importância da saúde bucal no monitoramento das funções orgânicas, podendo ser reverberada em vários fóruns específicos.

A Revista Virtual está aberta a material importante para fomentar o aperfeiçoamento médico-odontológico destacando, também, o comportamento profissional.

O precípuo objetivo da Revista Virtual é trabalhar na investigação de ponta, atingindo o Cirurgião-Dentista em seu trabalho prático diário atuante e atrair, também, pesquisadores internacionais.

A Revista Virtual compartilha com o leitor a alegria de estar atingindo os seus objetivos em proveito da educação continuada da classe médico-odontológica.

Placidino Guerrieri Brigagão
Presidente da Academia Brasileira de Odontologia

Odontologia Médica

A ciência odontológica brasileira sempre conscientizada de sua intimidade com as Ciências Médicas, desenvolveu-se extraordinariamente nas últimas décadas graças à pesquisa desenvolvida pelos Docentes dentro dos programas de graduação e pós-graduação como, principalmente, em relação aos estudos aprofundados para a conquista do Doutorado e PhD. Também, contribui para esse aperfeiçoamento o trabalho desenvolvido no âmbito das empresas do setor que se ocupam da pesquisa para a construção de novos e ergonômicos aparelhos que servem à Odontologia.Tal avanço, em paralelo, tem sido alcançado pela inspiração de profissionais de alto saber que procuram se aperfeiçoar em Universidades de renome internacional, cujo aprendizado está sendo, gradualmente, introduzido no Brasil, inclusive no setor industrial.

Assim, todas as especialidades Odontológicas têm sido contempladas com novos e eficientes materiais e aparelhos que colocam a Odontologia brasileira entre as mais avançadas do planeta.

Tal situação credencia a Odontologia brasileira a melhorar o processo da saúde bucal e geral dos pacientes, proporcionando melhor atendimento de forma preventiva e coletiva.

Contribui bastante no processo da produção científica atualizada, também, o resultado de pesquisas publicadas por renomadas revistas especializadas, via Internet.

A Academia Brasileira de Odontologia, atenta ao desenvolvimento das Ciências Odonto-médicas, posiciona-se ativamente no estudo e desenvolvimento de projetos de uma Odontologia moderna e progressista. Promove cursos de Especialização e Atualização de várias Especialidades e divulga pela sua Revista Virtual artigos e estudos de eminentes Professores, sejam Acadêmicos ou não. É mais uma ferramenta metodológica a serviço da Odontologia, com vistas ao seu compromisso acadêmico e social na produção do conhecimento técnico-científico, compreensão e convivência adequadas com a população assistida.

Placidino Guerrieri Brigagão
Presidente da Academia Brasileira de Odontologia

O futuro da educação no Brasil

O futuro da educação no Brasil e no mundo, está no experimento e na descoberta de novos métodos pedagógicos para preparar as próximas gerações que viverão em uma sociedade com características de COLABORAÇÃO e distribuída em seu todo no Complexo Educacional da Atualidade e do futuro. Isto porque os experimentos industriais trarão novos produtos, novas descobertas e tecnologia inovadoras com aplicações diversificadas que forçarão a modificação da infraestrutura vigente. São mudanças que exigirão novas qualificações profissionais e técnicas inovadoras que deverão ser apresentadas aos estudantes para que as aprendam ou são por eles próprios descobertas e se sintam seguros no ambiente de estudo continuado e no trabalho.

O foco maior será na tecnologia da informação, nanotecnologia, biotecnologia, ecologia, gestão ambiental, entre outros, abrangendo ciências que exigirão habilidades vocacionais pois já se percebe a chegada próxima da Terceira Revolução Industrial com todas as suas características inovadoras.

Assim, os estudantes deverão ser preparados em sua disposição espontânea de atividade, com características técnicas e profissionais para compreender tecnologias de redes inteligentes de serviços vários, inclusive de armazenamento de hidrogênio (H2), combustível do futuro já sendo empregado em alguns países, inclusive o uso da própria água como combustível do futuro, que alguns pretendem esconder, para não desvalorizar o petróleo. Estamos já frente à metamorfose de estruturas totalmente operáveis.

Com a economia de orçamentos escolares em declínio, é aconselhável que se façam do ensino fundamental e médio, parcerias com empreendimentos comerciais de bancos e empresas privadas para financiarem ensino com características de formação técnica que possibilitem aos alunos preparo para ingressarem de imediato no mercado de trabalho na idade adequada. Nessas circunstâncias terão oportunidade de crescerem no próprio trabalho em exercício facilitando o ingresso em Faculdade, àqueles que assim desejarem e com certa independência econômico-financeira.

A contra-partida para os financiadores será o uso do dinheiro destinado ao Imposto de Renda, o que é legal, direcionado ao empreendimento das escolas. Será benefício mútuo sendo a sociedade a maior beneficiária. O saber ocupará lugar especial na vida de nossos jovens e lhes abrirá as portas de uma vida profissional promissora.

Essa ideia significa a geração e trabalhadores produtivos atendendo à moderna economia de mercado, essencial ao êxito de quem a atende. E como consequência uma equidade na distribuição de renda.

A experiência vocacional torna-se altamente considerada e respeitada na produção de confortável modo de vida. Os empregadores, obviamente, avaliam a capacidade de produtividade dos pretendentes a ingressar em suas empresas cujo preparo escolar tem valor na apreciação do candidato. A consciência da era em que se vive é considerada.

Portanto, em todos os níveis de atuação do trabalhador, seja em qualquer ramo técnico ou científico depende do processo educacional.

As mudanças se operam constantemente cada vez mais complexas o que exige arranjos educacionais interdependentes e diferenciados.

Os novos sistemas de comunicação cada vez mais multifacetados convergem para a consciência humana intermitentemente alterada. Desta forma, é necessário renovar o sistema educacional exigido pelo surgimento de novas características científicas e práticas.

O pensamento atual, a nosso ver, considera a missão básica da educação preparar estudantes que saibam o valor do pensar e do agir como parte de uma sociedade que precisa, conscientemente, ser compartilhada para o bem de todos.

Placidino Guerrieri Brigagão
Presidente da Academia Brasileira de Odontologia

A Academia Brasileira de Odontologia completa 65 anos

No dia 29 de Outubro de 1949, a Academia Brasileira de Odontologia (AcBO) saltou para vida. Dos idos daquele ano, o sonho tornou-se ferramenta dos seus fundadores: Professor Carlos Frederico Eyer, Abelardo Arruda de Brito e outros, para dar concretude aos desejos daquele agrupamento de Professores de grande peso intelectual e notáveis anseios.

No Hotel Excelsior, no Rio de Janeiro, dia 6 de novembro, reuniram-se os Acadêmicos para comemorar o acontecimento, que ocorreu com grande júbilo.

Na ocasião o Presidente da AcBO,  Placidino Guerrieri Brigagão, proferiu o discurso que transcrevemos:

Cumprimentos de praxe!No dia 29 de Outubro de 1949, a Academia Brasileira de Odontologia saltou para a vida.

Dos idos daquele ano, o sonho tornou-se ferramenta dos seus fundadores – Professor Carlos Frederico Eyer, Abelardo Arruda de Brito e outros – para dar concretude aos desejos daquele agrupamento de Professores de grande peso intelectual e notáveis anseios.

A ação foi centrada “inter pares” como a correta e necessária. Houve aliança com diversificados saberes objetivando torná-la sólida na qualificação odontológica de ponta.

Houve convergências e divergências, mas tudo foi contornado pela compreensão exarada com o sincretismo da diversidade. Compreendera que cultura é herança e trabalho não se esgotando na contemplação.

Assim seguiu a Academia varando anos de existência, nunca envelhecendo e acreditando que o futuro não é dádiva, mas conquista.

Hoje, fazemos a recolha do passado, imaginamos o futuro sem perspectiva de pesadelo porque a Academia não é artesanal mas puramente científica. Comprovamos esta característica pela nossa esplêndida Revista Virtual, promovendo seus reflexos em ares nacionais e  internacionais. Em âmbito nacional, também, pelos Cursos que promove com grande proveito intelectual, assim como Reuniões Científicas com aglomerado de informações tecnológicas e de proveito clínico e cirúrgico.

Não erramos gestos nem desprezamos sonhos, pois a Academia é responsável pelo ativo cultural mais destacado no ambiente odontológico do País.

Nesses sessenta e cinco anos, seguimos apontando com fé, sem fragmentação, mas reivindicando mais colaboração dos nossos pares.

Desses sessenta e cinco anos, ao final dessa atual gestão, conta-se vinte anos de nossa administração, tempo de nossa vida dedicada a esta Entidade com preciso amor.

Seguimos apontando com fé, sem diversidade ou fragmentação. Todavia, poderíamos ter feito muitíssimo mais se tivéssemos conseguido obter mais unidade, mais coesão, mais apreço aos objetivos concretos projetados pela nossa gestão.

Ninguém predomina, todos são responsáveis entre os que estão e os que vêm chegando; os velhos sem velhice e os novos com força total.

A Academia precisa ser nova praticando uma religião científica sem mistérios. A nossa principal função deverá ser preenchida pelos que virão depois de nós, nossos sucessores.

A liderança deve ser exercida em torno de ideias comuns compartilhadas e abrangentes.

união, tão cara, sempre a pregamos, pois essa é tradição.

Não podemos perder a paisagem cultural da Academia, mas fortacê-la.

Nossa contribuição tem passado por momentos excepcionais, difíceis até, um lugar central de realizações com chamamento constante.

O resplendor que ela alcançou deve ser revitalizado com a contribuição coletiva, não de autores solitários.

O lema da liderança servidora que praticamos, é o triunfo de servir.

Nesses sessenta e cinco anos de existência, a vela votiva da Academia Brasileira de Odontologia é dedicada a todos. É a verdadeira luz, energia das estrelas acadêmicas que nunca se apagam.

Muito obrigado!
Placidino Guerrieri Brigagão